Rudão faz sua segunda coletiva

 

Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (5), o atual prefeito de Pontal do Paraná Rudão Gimenes falou sobre os primeiros trinta dias da sua gestão, repetindo algumas informações da sua primeira coletiva e respondendo a perguntas de comunicadores presentes, disse que o problema da prefeitura não é dinheiro, pois o município tem 22 milhões em caixa. Vestindo uma camiseta Lacoste, com um jacaré, símbolo da marca, gigante, fazendo distinção de grupos sociais, e assim com sua vestimenta forma simbólica de demonstrar sua classe social.  Sobre o dinheiro em caixa, para ele, na gestão pública isso não é sinônimo de boa administração. “É como ter dinheiro no bolso e passar fome”, reflete o prefeito. A preocupação será para o ano de 2022 quando não terá mais o aporte da Techint.

Esse ano Pontal do Paraná ainda terá a arrecadação do ICMS da Techint Engenharia e Construção S/A e da Confab Industrial S/A, que são as principais fontes desse tributo, porém em 2022 serão 40 milhões a menos e as contas precisarão ser ajustadas no município.

“Eu e os secretários nos reuniremos todas as terças-feiras para discutirmos os principais desafios. Estou tranquilo, pois temos um time composto por pessoas que já trabalharam com meu pai”, repetindo o que já havia dito na primeira coletiva.

Saúde

A saúde tem sido prioridade. Agora são dois postos de testagem no município: o de Praia de Leste e outro na Secretaria de Educação em Shangri-lá. Uma linha 0800 promete agilizar o processo de agendamento dos testes, evitando assim demora para a identificação da doença e maior controle da mesma em Pontal do Paraná.

Sobre a abertura do comercio no Carnaval

Com o objetivo conter o avanço da Covid-19, desestimulando viagens e eventos que causem aglomeração, o governador Ratinho determinou que repartições públicas vão funcionar normalmente no Carnaval 2021. Rudão falou de forma questionadora a respeito, tergiversando e não mencionando que em Curitiba, expediente também será normal nas repartições públicas municipais nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro. Claro que o discurso tinha um endereço: comerciantes e empresários locais, símbolo refletido em sua camiseta Lacoste. Só não disse que a medida foi tomada com base no Protocolo de Responsabilidade Sanitária e Social para evitar que, no feriado prolongado, haja grande circulação de pessoas e aglomerações – o que pode elevar o número de casos e sobrecarregar os serviços de saúde, como aconteceu nos feriados de Natal e de Ano Novo.

Além de revogar o ponto facultativo no Executivo Estadual durante o Carnaval, o Governo do Paraná suspendeu, em todo o território do Estado, festas ou eventos comemorativos de Carnaval. A suspensão inclui prévias carnavalescas e similares, sejam elas promovidas por entes públicos ou pela iniciativa privada.

Sobre os problemas herdados

“Os problemas existem, todos nós sabemos disso, e estamos trabalhando muito para solucioná-los, estamos no segundo mês de nossa gestão, tenham paciência pois nada acontece de uma hora pra outra. Não temos nenhum receio em sermos transparentes e falarmos tudo sobre a administração, por meio das coletivas ou mesmo ao vivo nas segundas-feiras em nossa live semanal. Estamos buscando o melhor caminho para nossa cidade, podem ter certeza disso”. Disse o prefeito em sua camiseta Lacoste.

O Portal Brasil Cultura dará sequência na matéria sobre a coletiva de hoje do prefeito de Pontal do Paraná.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*