O Portal Sol Maior é contra o Sensacionalismo.

 

Sensacionalismo é o nome que se dá para uma certa postura na comunicação em massa, em que os eventos e assuntos das histórias são exibidos de maneiras muito exageradas, para aumentar a audiência dos telespectadores ou dos leitores. Pode incluir notícias sobre assuntos insignificantes e eventos que não influenciam a sociedade em geral, além de envolver apresentações tendenciosas de temas populares de uma maneira trivial, em formas de tabloide. Algumas táticas conhecidas incluem abordagens insensíveis, apelações emotivas, criação de polêmicas, notícias com fatos intencionalmente omitidos. Basicamente, quaisquer formas de se obter forte atenção popular.

O Que Querem os Sensacionalistas nas Midias

O objetivo principal do sensacionalismo é aumentar, ou manter, a quantidade de telespectadores e leitores das publicações, e daí aumentar o preço de ser seus espaços de anúncios, e, finalmente, elevar os seus lucros. Obviamente, essa atitude pode diminuir o foco jornalístico aos assuntos mais objetivos, pois muitas vezes escolhas editoriais são baseadas em histórias sensacionalistas para aumentar a receita com a publicidade. Além disso, os anunciantes tendem a ter uma preferência por seus produtos ou serviços que devem ser sempre ser exibidos de forma positiva na mídia de massa, o que pode contribuir, ainda mais, para a parcialidade de um noticiário.

Em casos extremos, os meios de comunicação podem noticiar uma situação se importando apenas de essa produzirá uma boa história, sem levar consideração para a exatidão factual ou a relevância da informação. Desse modo, notícias com alegações falsas podem ser fortemente cobertos pela mídia. A mídia sensacionalista expõe programas e jornais em que se divulgam livremente temas chocantes como a violência, devido a todo o apelo que esse tipo de tema tem sobre a população. Muitas vezes, sem levar em consideração o impacto cultural causado na sociedade, apresentando fatos distorcidos ou completamente modificados.

O Portal Sol Maior acredita que o sensacionalismo na verdade esconde a realidade para benificiar o interesse de quem o pratica e não se presta a informar, muito menos a formar. Presta-se básica e fundamentalmente a satisfazer as necessidades instintivas do público, por meio de formas sádica, caluniadora e ridicularizadora das pessoas.

Por isso, a imprensa sensacionalista, como a televisão, as redes sociais, o radio  papo no bar, o jogo de futebol, servem mais para desviar o público de sua realidade imediata do que para voltar-se a ela, mesmo que fosse para fazê-lo adaptar-se a ela (MARCONDES FILHO, 1986 apud ANGRIMANI, 1994, p. 15).

E continua:

O trinômio escândalo-sexo-sangue aponta, pois, para os três níveis de maior enfoque do jornal sensacionalista, sendo a moral, o tabu e a repressão sexual e, por fim, a liberação das tendências sádicas do leitor o fundo sociopsicológico, desse tipo de jornalismo (MARCONDES FILHO, 1986 apud ANGRIMANI, 1994, p. 17).

ESPETÁCULO OU FATO?

Dessa forma, o Portal Sol Maior também reforça a asserção de Marcondes Filho ao reafirmar que:

Sensacionalismo é tornar sensacional um fato jornalístico que, em outras circunstâncias editoriais, não merecia esse tratamento. Como o adjetivo indica, trata-se de sensacionalizar aquilo que não é necessariamente sensacional, utilizando-se para isso de um tom escandaloso, espalhafatoso. Sensacionalismo é a produção de noticiário que extrapola o real, que superdimensiona o fato (…). O termo sensacionalista é pejorativo e convoca a uma visão negativa do meio que o tenha adotado. Um noticiário sensacionalista tem credibilidade discutível (…). A linguagem é a coloquial, não aquela que os jornais informativos comuns empregam, mas a coloquial exagerada, com emprego excessivo de gíria e palavrões e, com certeza nós conhecemos alguns ditos comunicadores que só fazem uso do sencionalismo para angariar simpatia e audiencia e nunca para informar e combater os desvios na sociedade.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*