RATINHO JUNIOR DEFENDE TOQUE DE RECOLHER NO PARANÁ

 

O governador Ratinho Junior (PSD) defendeu as medidas restritivas, como o toque de recolher, impostas por meio do decreto estadual. Em vídeo, ele alega que o Paraná vive um dos piores momentos da pandemia do coronavírus e que não há mais como ampliar a capacidade de atendimento público por conta da falta de equipes.

“Nós estamos com profissionais da Saúde, desde março, trabalhando 24 horas por dia. Não adianta mais comprar respirador. Já compramos e dobramos o número de UTIs. Nós não temos mais médicos e enfermeiros para ocupar essas UTIs. Os profissionais de Saúde estão exaustos. Também em respeito a eles, é importante que você se cuide”, disse o governador.

Ontem (3), o Paraná bateu recorde de mortes e casos registrados em 24 horas. No total, o Estado acumula 6.259 óbitos e 291.244 infectados pelo novo coronavírus.

Além disso, segundo o painel da transparência atualizado pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), o Paraná tem 87% das UTIs da rede pública ocupadas. Dos 1.074 leitos existentes, 136 estão livres. As regiões Leste (que engloba Curitiba) e Noroeste (Maringá) têm os piores índices de ocupação com 93% e 90%, respectivamente.

Assista ao vídeo gravado por Ratinho:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*