Conto-da-carochinha da Prefeitura de Pontal

 

Era uma vez uma prefeitura que resolveu fazer uma narrativa fictícia. Onde todos se encontram no mundo do faz de conta. O prefeito e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, instalaria no município 6 Ecotaineres, aqueles containeres que serviriam para realizar a coleta seletiva de resíduos.

O objetivo maior seria possibilitar a destinação correta de resíduos, evitando o abandono em vias públicas, ruas, calçadas e terrenos baldios. Muito bem mito bom, que legal, diriam seus munícipes de forma incauta.

Claro que este projeto seria de suma importância pois colaboraria com processo de coleta seletiva da cidade, pois com os Ecotaineres os resíduos recicláveis acabariam sendo separados dos resíduos orgânicos.

A conhecidíssima expressão “para inglês ver”, cujo sentido o Houaiss define como “para efeito de aparência, sem validez. Basta acompanhar nas imagens tiradas nos locais instalados. Não existe separações para tal coleta, o lixo é misturado dentro da caixa. E o povo já está chamando o projeto de: Conto-da-carochinha da Prefeitura de Pontal

 

Locais de Ecotaineres “para inglês ver”

TUDO MISTURADO

Sede da Prefeitura, Rodovia PR 407, km 19, nº 215, Balneário Praia de Leste, Pontal do Paraná;

  • Praça central do Balneário Praia de Leste, Rua Afonso Camargo, esquina com Av. Teixeira Neto;
  • Calçadão do balneário Santa Terezinha, Av. Paraná, esquina com Rua Hebert de Souza;
  • Praça central do Balneário Ipanema, Rua São Luiz, esquina com Rua Raul de Castro e Silva;
  • Praça central do balneário Shangri-lá, Av. Edo Puhl, esquina com Rua Siri;
  • Praça central do balneário Pontal do Sul, em frente à Câmara Municipal, PR 412.

 

A expressão “para inglês ver” é comumente utilizada na língua portuguesa no sentido de algo que é aparente, mas não é válido ou real, assim como os tais Ecotaineres que não custaram baratos, pagos om o dinheiro do povo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*