7 de Setembro: CNBB defende democracia e políticas contra a crise

 

“Os católicos e cristãos não podem ficar indiferentes à realidade que mistura desemprego e alta inflação, num contexto agravado pela pandemia, situação que acentua as exclusões sociais”, afirma a CNBB

O arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, divulgou nesta sexta-feira, 3 de setembro, vídeo com mensagem sobre o Dia  da Pátria.

De acordo com o presidente da CNBB, “os católicos e cristãos não podem ficar indiferentes à realidade que mistura desemprego e alta inflação, num contexto agravado pela pandemia, situação que acentua as exclusões sociais”.

Na manifestação, a CNBB defende a democracia, com respeito às instituições, adverte para a disseminação da raiva e da intolerância e condena o estímulo ao armamento da população.

“Quem se diz cristão ou cristã deve ser agente da Paz e a paz não se constrói com armas. Somos todos irmãos. Esta verdade é sublinhada pelo Papa Francisco na carta encíclica Fratelli Tutti”, disse Dom Walmor.

“Não se deixe convencer por quem agride os poderes Legislativo e Judiciário. A existência de três poderes impede a existência de totalitarismos”, disse Dom Walmor, sem citar nomes, em alusão às manifestações de Bolsonaro.

O presidente da CNBB pregou a solidariedade à luta dos povos indígenas, lembrando que “nossa pátria não começa com a colonização europeia” e denunciando às agressões aos direitos do povos originários.

Diante do quadro atual, o arcebispo defendeu urgente “implementação de políticas públicas para a retomada da economia e a inclusão dos mais pobres no mercado de trabalho”.

Veja a íntegra da mensagem:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*