Hospital Regional do Litoral triplica leitos de UTI e passa por reestruturação

Inaugurado em 19 de fevereiro de 2009, o Hospital Regional do Litoral (HRL) em Paranaguá, passa pela primeira vez por uma reforma. A unidade recebeu um recente investimento de mais de R$ 600 mil do Governo do Estado para reparos, além de novo mobiliário, equipamentos e duas ambulâncias com UTI, no valor estimado de R$ 2 milhões. O hospital mais que triplicou a disponibilidade de UTI’s, passando de 14 para 49 leitos, entre gerais e Covid-19. - Curitiba, 25/03/2021 - Foto: Divulgação SESA

A unidade recebeu um recente investimento de cerca de R$ 600 mil do Governo do Estado para reparos, além de novo mobiliário, equipamentos e duas ambulâncias com UT no valor em torno de R$ 2 milhões. Número de leitos passou de 14 para 49, entre gerais e Covid-19.

O Hospital Regional do Litoral (HRL), referência na região, passa por uma grande reestruturação. As mudanças envolvem novos leitos de UTI, equipamentos e integração de diretrizes com o Complexo Hospitalar do Trabalhador (CHT), que também pertence ao Governo do Estado.

Nos últimos meses o HRL triplicou a quantidade de leitos existentes antes da pandemia, passando de 14 para 49, entre gerais e exclusivos para atendimento da Covid-19. Esse processo foi possível após a primeira grande reforma na instituição inaugurada em 2009. A unidade também recebeu investimento de cerca de R$ 600 mil para reparos, além de novo mobiliário, equipamentos e duas ambulâncias com UTI no valor de R$ 2 milhões.

“No início da gestão observamos que o Hospital Regional do Litoral estava com uma estrutura antiga, e com alguns processos obrigatórios que não estavam sendo cumpridos. Demos uma repaginada no hospital, o único deste porte na região e que atende os sete municípios do Litoral. Agora, durante a pandemia, ele passou a integrar o Plano de Atendimento Estadual à Covid-19, com a ampliação em 35 leitos de UTI exclusivos”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

De acordo com Giovani de Souza, à frente da gestão do hospital há um ano e meio, a proposta da Secretaria estadual da Saúde era melhorar os indicadores do HRL e colocá-lo entre as unidades de referência do Estado.

“Com o incentivo do Governo, conseguimos implantar as comissões obrigatórias e uma reforma que era tão aguardada, além de disponibilizar um novo aparelho de raio-x e um tomógrafo, trocar todo o mobiliário, com apoio também do Poder Judiciário, Ministério Público do Trabalho e de empresários do Porto de Paranaguá e empreendedores da região”, destacou. “Estamos ofertando um atendimento mais humanizado e estruturas modernas para os pacientes com coronavírus”.

A Secretaria de Estado da Saúde está realizando uma transição no modelo hospitalar e, a partir desta semana, o HRL passa contar com as diretrizes técnicas e operacionais do Complexo Hospitalar do Trabalhador (CHT), mas ainda sob a gestão da Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná (Funeas).

Nessa nova fase, Souza deixa o HRL para assumir a direção do Hospital Arnaldo Botelho, em Pinhais. “Com o apoio do CHT, o Hospital Regional do Litoral vai melhorar ainda mais o atendimento, buscando sempre a excelência e a qualidade para os usuários do SUS”, disse. “Agradeço o apoio a todos aqueles que ajudam a fazer uma saúde melhor e participaram da minha gestão à frente do Hospital Regional do HRL”.

O diretor-superintendente do CHT, Geci Labres de Souza Júnior, esteve no Litoral nesta semana para iniciar o processo de mudança nas direções geral, técnica, administrativa e de enfermagem. “O CHT recebeu este convite da Sesa para levar o modelo consolidado das nossas unidades também para o Litoral e dar continuidade às mudanças que já iniciadas no hospital”, arrematou.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*